sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Que, enfim, me ouçam.

Ser visionário tem seu ônus:

*As senhoras te apontam na rua.

*Sua avó quer te benzer.

*Daqui a duzentos anos, seus livros serão cultuados por universitários sujismundos.

Que seja. Um dia a verdade restitui a justiça.

Há quanto tempo venho me batendo pela total substituição dos meios de transporte motorizados pela força animal, já nem sei.

Riram, aliás gargalharam.

Os recentes eventos no Brasil mostram o quanto estive certo esses anos todos.

Cavalos, além de mais ecológicos e elegantes, não se envolvem em catástrofes.

Fora automóveis, aviões, trens e similares!

Viva cavalos, jumentos e pôneis!

E é uma pena que os elefantes e camelos ainda não tenham se adaptado ao nosso país.

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Démodé

Resolvi mostrar "O Furor" pra namorada de um amigo.

Ela odiou.

Disse que faltavam, basicamente, duas coisas.

Tipo assim: graça e sentimento.

O que significa que eu devo acrescentar fotos e vídeos divertidos ao blog, além, é claro, de confissões pessoais.

Tentei explicar que não é esse o objetivo, há outros aspectos mais interessantes, São Guinefort não iria aprovar, etc, etc, etc.

A mocinha soltou um profundo "ninguém merece" e disse que tudo bem, tem maluco pra tudo no mundo mesmo, mas ela nunca mais acessaria "O Furor".

E nem chegou a ver o canto gregoriano.


domingo, 26 de agosto de 2007

Sertão

Quer pieguice maior do que aquele sujeito que fica fazendo comentários sobre o clima, a paisagem e as fases da lua?

Brasília tem três estações no ano, a propósito.

Chuva, frio seco e calor seco.

Ontem foi o primeiro dia do calor seco.

É nesse período do ano que a cidade conhece suas maiores temperaturas, a umidade do ar atinge níveis mínimos e o cerrado ganha ares de caatinga.

Sem esquecer a poeira.

E o céu, completamente desimpedido de nuvens: azul durante o dia, vermelho no crepúsculo e estrelado à noite.

(O mar de Brasília está acima de nossas cabeças)

A cidade fica agreste, mas bonita, nesta época do ano.

E amanhã tem lua cheia.

sábado, 25 de agosto de 2007

Fim dos tempos

E agora essa história do chinesinho que entrou pra universidade aos nove anos de idade.

Das duas uma:

a) o vestibular na China é muito fácil

b) tem alguma coisa errada com este planeta.

As crianças me assustavam menos na época em que não eram tão intelectuais.

Por isso tanto recall de brinquedos: ninguém mais os usa.

Sem pressa

A Justiça tarda, mas não falha.

No Brasil, levaram a primeira parte do dito muito a sério.

A segunda, nem tanto.

Impressão minha ou esse julgamento no STF corresponde a crimes que vieram à tona há mais de dois anos?

Relaxa e goza. Só institucionalizaram o que a tradição já tinha perpetuado.

No meu caminho rotineiro tem um pardal eletrônico. Segunda-feira, vi um funcionário tentando consertá-lo. Nem dei bola.

Na terça, eram dois funcionários.

Três, na quarta.

Sexta-feira, uma junta técnica estava reunida em torno da máquina.

O conserto de pardais e os julgamentos demandam tempo.

Estou aproveitando para furar o sinal vermelho.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Fantasmas de 29

O chato nessas crises financeiras mundiais é que de repente a vida pode virar de cabeça pra baixo e a gente mal sabe explicar o por quê.

A economia tem meios intrincados de levar à ruína.

Lembra o matrimônio.

Dizem que o governo Lula só apresenta bons resultados na área econômica porque não conheceu momentos de turbulências externas.

FHC - oh, quantos infortúnios! - não teria entregado a economia brasileira em frangalhos (inflação, real desvalorizado, juros exorbitantes, crescimento anêmico) tivesse o Destino sido menos cruel com ele.

Sorte é o encontro da oportunidade com o talento. O azar abarca infortúnio e incompetência.

Prova de fogo para Lula mostrar que sabe navegar também em mares revoltosos.


quinta-feira, 23 de agosto de 2007

Brasília em Chamas

Sempre achei o título portentoso.

Agora ele é também apropriado.

Arde o Parque Nacional.


Um apresentador de telejornal local sentenciou: " Uma guimba de cigarro criminosamente atirada está causando a morte de inocentes filhotes. Filhotes!"

Filhotes...

Animais adultos também queimam. E árvores. E gramíneas. E todos os outros seres da floresta.

A Santa Inquisição da Natureza

Cansei

Quanto ao Piauí, tenho algumas dúvidas.

No que toca ao Dunga, esse com certeza não fará falta a ninguém.

As ruas do Brasil são como coração de mãe: já estão tomadas pelos sindicalistas, madames e camponeses. Nada impede que também nós, os amantes do futebol, saiamos à luta.

Nossa causa não é menos legítima: volta Zagallo.

Nasceu

Nada de diário, poesia, confissões cor-de-rosa ou dramas existenciais.

O Furor.

Que seja minimamente digno das mentes que o inspiraram.